Processos de reciclagem de metal duro: uma revisão

Autores

  • Vanderlei Ricardo Guerra
  • Lisiane Trevisan

Resumo

A recuperação do carboneto de tungstênio é muito importante para a produção mundial de ferramentas de usinagem. O baixo rendimento no processamento dos minerais, o impacto ambiental da mineração e os altos custos para a obtenção desses metais justificam os constantes esforços no sentido da recuperação dos mesmos. A maioria dessas ferramentas não oferece a possibilidade de recondicionamento. Este estudo aborda produções científicas voltadas ao reprocessamento do tungstênio e outros metais contidos na sucata de ferramentas de corte construídas de metal duro, objetivando a análise dos processos nas diversas vias de reciclagem. Foram analisados 40 artigos e 40 patentes publicados entre 1946 e 2019, referentes ao reprocessamento desses metais. Como resultado, apresentam-se características relevantes dos processos estudados, permitindo uma rápida análise comparativa entre os mesmos. Conclui-se que a reciclagem é viável por apresentar diversas vantagens, em relação à obtenção da matéria-prima por mineração, porém ainda são necessários aprimoramentos para o reprocessamento em larga escala, tendo em vista aspectos como: riscos ao meio ambiente e redução de custos.

Downloads

Publicado

2020-06-25

Como Citar

Guerra, V. R., & Trevisan, L. (2020). Processos de reciclagem de metal duro: uma revisão. Revista Liberato, 21(35), 39–56. Recuperado de http://revista.liberato.com.br/index.php/revista/article/view/638